Passar para o Conteúdo Principal

Maravilhas de Portugal: Aldeia de Porto Covo é pré-finalista

07largo marqu s de pombal   porto covo 1 980 2500
07 Abril 2017

A aldeia de Porto Covo é uma das pré-finalistas do concurso Maravilhas de Portugal - Aldeias, anunciou hoje a organização.

Porto Covo concorre na categoria Aldeias de Mar, juntamente com Costa Nova (Ílhavo), Azenhas do Mar (Sintra), Zambujeira do Mar (Odemira), Ferragudo (Lagoa), Porto Moniz (Porto Moniz - Madeira) e Fajã dos Cubres (Calheta - Açores)

As 49 aldeias pré-finalistas foram escolhidas por um painel de especialistas, que as selecionou entre 322 aldeias candidatadas.

De 3 de julho a 20 de agosto, as aldeias pré-finalistas do concurso serão sujeitas a votação do público para escolha das 14 finalistas.

A candidatura de Porto Covo ao concurso foi feita pela Câmara Municipal de Sines, em articulação com a Junta de Freguesia de Porto Covo.

Uma aldeia entre o oceano e o campo

Entre as ondas da costa atlântica e os montados da Serra do Cercal, a aldeia de Porto Covo poderia ser escolhida como um emblema do Alentejo Litoral.

Aqui, quando o inverno não os deixava sair da pequena angra nas suas embarcações, os pescadores tornavam-se agricultores, e a mesma força vital que usavam para colher o mar usavam para semear a terra.

Ainda hoje, Porto Covo é, como em poucos lugares do país, uma ponte entre o campo mais profundo e o oceano mais aberto.

O centro da aldeia é uma das mais belas praças portuguesas, o icónico Largo Marquês de Pombal, uma maravilha da arquitetura iluminista do século XVIII, com as suas casinhas caiadas, barras azuis, portas vermelhas e cortinas de renda.

Deste coração da aldeia, estendem-se artérias retilíneas que desembocam num envolvente de pequenas praias de areia dourada e água transparente que sugerem uma antecipação do Mediterrâneo.

À vista da aldeia, e a ela sempre ligada, emerge, coroada por bandos de gralhas, a misteriosa Ilha do Pessegueiro, ocupada por romanos e cartagineses, cenário de lendas e invasões de piratas, expoente paisagístico do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.